sexta-feira, 21 de julho de 2017

SÓ UMA COISA A FAZER


É, ele está crescendo! Tenho tido poucos momentos de conversa com ele agora. Existe muita distração. Videos de youtube e youtubers "maneiros", jogos da internet, assuntos entre amigos, aventuras de parkour, spinner e seus malabarismos! Vixi!!! Tanta coisa que mal consigo acompanhar! Mas hoje, no nosso caminho, no meu momento de louvor no carro, ouvindo Kleber Lucas, ele iniciou uma conversa...
_Mamãe...
_Oi filho
_A única coisa que as pessoas tinham que fazer, era amar a Deus, não é?
_Ãhn, sim? Como assim?
_Assim, Deus fez todas as coisas. Ele não precisava fazer. Ele podia ter criado as pessoas pra amar Ele e pronto. Mas Ele não fez desse jeito. Ele criou todas as coisas pra nós.
_Entendi. E porque você acha que ele não criou a gente para amar Ele e ao invés disso nos deixou escolher se amaríamos ou não?
_Não sei.
_Você gostaria que um amigo te amasse porque é obrigado ou porque ele ama pelo que você é?
_Eu queria que ele me amasse pelo que eu sou.
_Exato. Deus nos fez para que o amassemos pelo que Ele é. Se fossemos obrigados, não seria amor. Seria obrigação. Foi assim que nos fez. Com livre escolha. Criou todas as coisas para nós, nos deu amor incondicional, e a livre escolha faz parte desse amor que Ele tem por nós.
_Mamanhê, se o diabo dissesse, "se você não acreditar em Deus e acreditar em mim, eu te dou o que você quiser."Mesmo assim eu ia escolher acreditar em Deus, mesmo se eu não tiver tudo o que quero. Porque o que adianta ter tudo o que quer e depois morrer pra sempre? Eu não! Eu prefiro acreditar em Deus, mesmo se não tiver tudo que quero e viver pra sempre com Ele.
_Eu também filho. Porque na eternidade teremos mais e melhor de tudo o que queremos!
_Você lembra do filme Deus não está morto?
_Sim.
_Então, naquela  hora que o menino fala, "porque você odeia Deus? E professor fala: Eu odeio Deus porque ele levou minha mãe. E aí ele fala, porque você odeia algo que não existe?" Devia colocar aquele óculos e cantar - Turn down for what - oh oh, oh... Porque se ele não acreditava em Deus, porque odiava? Né?

Ele tem razão. Só há uma coisa a fazer -  Amar a Deus. 
Muitos dizem não acreditar e vivem suas vidas para o prazer diário, uma luta por bens nessa vida, conquistas e sucesso, como se a única coisa importante fosse essa vida. No momento de dor e dificuldades, todos buscam algo em que possam se apegar. Procuram Deus em religiões, natureza, meditação. Nesse momento querem o socorro daquele que não acreditavam. Infelizmente poucos o encontram, porque suas vistas já estão tão embaçadas e confusas, que tudo que encontram são teorias (bonitas) elaboradas que os levam ainda mais distante de Deus. 

E nossa conversa me lembrou um texto da bíblia. Que vale a pena ter em mente em todos os momentos. Porque o diabo pode até não aparecer pessoalmente na sua frente para oferecer o que você quiser. Mas nosso cotidiano faz isso o tempo inteiro. De forma atraente e oportunista. Fazemos escolhas todos os dias. E como tem sido nossas escolhas diante de tantas oportunidades? Não se engane, todas elas, por mais inocentes que sejam, geram mudanças na eternidade.

"Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?"

quarta-feira, 5 de abril de 2017

DESAFIOS

Muitas pessoas já me ouviram dizer mais de uma vez, que o grande desafio da maternidade, é que o desenvolvimento dos nossos filhos são formados por fases. Quando finalmente você domina uma fase e sabe exatamente como lidar com ela, seu filho muda de fase. Zera o jogo. E aí nos vemos perdidos, começando mais uma vez do zero, precisando aprender como lidar com aquela nova fase.

Estava exatamente nesse ponto. Me comunicando bem com o Lucca, lidando com cada desafio, me sentindo expert! Uau! E aí ele acorda numa fase nova. Nossos acordos não funcionam mais, as conversas entram por um ouvido e sai por outro, as respostas são mais atrevidas e as reações mais agressivas.

Semana passada, quando fui busca-lo na escola, a coordenadora me chamou e me disse que o Lucca "socou" uma amiga.

Choque!!!

Fiquei tão brava, tão brava, que achei prudente não conversar com ele naquele momento. Comecei a enviar mensagens para o Beto, para que ele pensasse em como lidar com isso, porque eu estava muito brava e deixaria isso com ele. No carro, durante o caminho, me limitei a perguntar qual era a versão dele dos fatos. Ponto final.

Continuei a trocar mensagens com o Beto. Comecei a orar e pedir sabedoria e direção. Pelo whatsap as conversas com o Beto prosseguiam, na minha mente a oração também. Eu e o Beto nunca conseguimos corrigir o Lucca juntos. Ou era eu ou era ele. Nunca os dois juntos, por um problema comum entre casais - falta de comunicação. Mas dessa vez foi diferente. Deus falou comigo durante o trajeto e com o Beto durante a espera. Concordamos em fazer isso juntos. E a decisão foi : Durante tempo indeterminado, o Lucca faria exercícios de concentração, para aprender a ficar quieto. Pensar. Controlar suas emoções. E de forma prática, decidimos que durante 7 dias, ele deveria fazer gentilezas para a menina.

Para que entendam melhor, a garota não é fácil. É trabalhosa. Está testando os nervos da sala inteira. Não sei se por temperamento, se por adaptação, porque é nova na escola. Não sei. Mas é trabalhosa e algumas semanas atrás o Lucca foi vítima também de agressão por parte dela.

Portanto essa tarefa de fazer gentilezas durante 7 dias, não está sendo fácil. Talvez o período mais difícil para o Lucca. Ele quase que se contorce de "dor" por ter que fazer gentilezas pra ela! Está sofrendo e quase que pediu para apanhar de uma vez pra não ter que fazer isso. Mas teve que fazer. Se passaram 3 dias, e ele "não teve tempo", ou "esqueceu" ou ela faltou a escola. Segunda feira recomeçou. Se desculpou, levou um gibi de presente, no outro dia mais um gibi. E quando perguntei sobre as gentilezas a resposta foi a seguinte:

_ Sabe mamãe. Ela não está mais chata, está ficando legal!

Uauuuuuu, quanta evolução! Então perguntei:

_Você parou pra pensar que talvez ela esteja sendo legal, porque você está sendo legal pra ela?
_Não pensei...

E eu parei para pensar também. Afinal, percebo que nós adultos, perdemos tanto tempo analisando em que o outro precisa mudar, quando na verdade a mudança deveria estar em nós. Foram somente 3 dias de gentilezas e a garota já mudou o comportamento. Mas isso aconteceu depois que o Lucca mudou o comportamento.

Seja a mudança que quer no mundo. Uma frase clichê que ouvimos frequentemente. Mas na prática é exatamente assim que funciona. Quantas vezes seu marido ou esposa mudou porque você apontou um erro e disse que ele(a) teria que mudar? Quantas vezes seu chefe mudou a forma de agir porque você apontou o dedo pra ele? Não funciona gente! O que funciona é a nossa mudança. Essa é a única que podemos controlar. Podemos decidir mudar nossa atitudes. Podemos decidir ser mais gentis, independente do comportamento do outro. Podemos experimentar e com certeza veremos mais mudanças a nossa volta, do que jamais vimos.

Não gritamos com o Lucca. Não o corrigimos fisicamente. Não o trancamos no quarto pra sempre!!! Fomos gentis e amáveis. Conversamos sobre seu comportamento geral (não somente a briga com a menina) e passamos tarefas que estão sendo cumpridas diariamente. E o Lucca mudou. Mudou na escola e em casa. Não sei se pra sempre, mas tenho certeza de que aprendeu muito mais com isso, do que com as 4 semanas sem video game!

Sejamos a mudança que queremos no casamento. Sejamos a mudança que queremos no trabalho. Sejamos a mudança...

"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco."

Filipenses 4:8,9

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

ALEGRIA X MEDO



O Lucca ainda está em João Pessoa. Ontem, falei com ele por telefone. Coisa rara, porque é difícil conseguir falar com ele, já que ele tem tantas atividades como piscina, praia, futebol, jogos de cartas, bicicleta, filmes, e tantas outras atividades tudo acompanhado da deliciosa companhia dos primos tão queridos.

Mas ontem ele me atendeu. Ufa!!!
_ Mamãe, sabe o que eu sonhei hoje?
_ O que você sonhou, me conta.
_ Eu sonhei que estava voltando pra casa e de repente eu fiquei com muito medo. Muito medo mesmo!!!
_ Você está com medo de voltar pra casa?
..............
_Não mamãe, foi só no sonho mesmo.

Meu filho aprendendo a lidar com tantos sentimentos juntos.

Claro que ele está com medo e não foi só no sonho. Mesmo que conscientemente ele não saiba, mas claro que está com medo! Afinal, ele vai deixar a família, avós, tios, primos, que tanto ama e voltar pra escola, pra rotina dura, pra poluição de São Paulo sem praia....

Mas claro que está alegre também! Porque teve férias incríveis, experiências únicas, vai voltar pra casa, para os braços do papai e da mamãe que é tão apaixonado, para os amigos que ama e pra quem tantas histórias pra contar, para a agenda de atividades sociais tão grande que tem em São Paulo...

Não posso proteger meu filho dos sentimentos que a vida traz. Nem seria saudável. Aliás, vivemos uma geração, que tenta a todo modo "proteger"seus filhos de todos os sentimentos "ruins", Como medo, tristeza, raiva... Na verdade, não os estamos protegendo. Estamos criando crianças frágeis e adultos inseguros, egoístas, com uma visão completamente deturpada da vida. Na vida, não existe somente alegria e prazer. Existe medo, raiva, tristeza, frustrações, perdas. Aliás, muito mais do que alegria e prazer, infelizmente! O caráter do seu filho será formado por todos esses sentimentos, bons e ruins e da forma como lida com eles. Aí sim vem seu papel como mãe e pai. Ajudar a lidar com eles. Entenda que ajudar, não é viver por eles. Eles tem que enfrentar o medo. Tem que lidar com a tristeza, com perdas. Eles tem que aprender sozinhos como dominar a raiva e frustrações. Vc é apenas um apoio, uma bússola, mas o caminho é só dele....

Sugiro que assista o desenho DIVERTIDA MENTE. Um dos filmes mais incríveis que assisti. É um jeito bem lúdico, para ensinar adultos a entender o universo da mente de uma criança, que é a personagem principal e suas transições de fases e conflitos vividos.

Mas o melhor manual mesmo, para buscar ajuda sobre como criar seu filho, é a Bíblia. O livro mais antigo e mais atual que existe. Essa leitura, é fundamental, para qualquer pai ou mãe, que deseja  ser o melhor pai e mãe para seu filho.

"Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele."
 Provérbios 22:6

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

DECISÕES DIFÍCEIS - APRENDIZADOS INCRÍVEIS

Ontem, dia 11 de janeiro de 2017, o Lucca viajou sozinho, pela primeira vez, para João Pessoa. Foi para passar as férias com os avós, tios, primos.
E aí você deve estar se perguntando: E como foi? Você chorou? Você deixou?!!! Vou contar o processo todo.
Não conseguimos ir todos juntos no final de 2016. Então decidimos, eu e meu marido, que o Lucca já estava preparado para viver essa experiência de viajar sozinho e assim, poder aproveitar as férias na praia, com a família que ele tanto ama, ao invés de ficar preso no escritório comigo ou com o Beto, já que NÃO estamos de férias.
Conversamos com ele, que a princípio ficou inseguro. Não forçamos nem desencorajamos. Íamos respondendo as dúvidas dele e ajudando com seus medos e inseguranças. Ele foi tomando confiança até que decidiu ir e não voltou mais atrás.
Paralelamente ao ganho de confiança dele, eu também fui crescendo e ficando mais segura. Tomando coragem junto com ele. Acreditem. Quem me conhece sabe, que não foi uma decisão fácil.  Mas quem me conhece, também sabe que o medo não me paralisa. Posso até demorar para dar o passo, mas não desisto de da-lo.
E então chegou a véspera da viagem. Eu estava tranquila, confiante, orgulhosa.
Fui dormir. Acordei de madrugada. E meu coração já não estava tão tranquilo. Ele dava pulos, mexia para um lado, mexia para outro. Parava em alguns momentos. Estava inquieto. Então fui pra sala, me ajoelhei e busquei o único que pode alcançar meu coração. Orei, implorei, clamei por proteção ao Lucca. Sem ser direta, claro, porque não sou tão louca, fiz Deus "jurar"que cuidaria dele...e aí veio a resposta em forma de pergunta:

VOCÊ ACHA MESMO QUE É CAPAZ DE CUIDAR DO LUCCA MELHOR DO QUE EU?

Deus não me perguntou isso de forma dura. Foi tão doce... Então uma paz invadiu meu coração.
Então me levantei, voltei pra cama e dormi. Acordei animada, um tanto agitada e ansiosa, mas já não mais inquieta. Levamos o Lucca ao aeroporto e o vimos partir. Não chorei. Aguentei firme. Sai quieta, mas tão orgulhosa dele (e de mim).
Cheguei no escritório e recebi essa foto ali de cima...então chorei! Olhem pra foto. Vejam o sorriso no rosto dele, os braços estendidos para o avô. Vocês não podem ver o rosto do meu pai, mas eu pude ver o coração dele batendo tão forte quase a ponto de pular do peito!!!
Ahhhh como valeu a pena!

Obrigada Lucca, por me ajudar a crescer, amadurecer, por me ajudar a aprender a te ensinar. Por me ajudar a aprender a te deixar crescer. Você não é meu...só foi confiado a mim. E o Deus a quem você pertence, é capaz de te ensinar a crescer, é capaz de cuidar de você muito melhor do que eu.
Por isso estou aqui hoje, com meu coração grato pelas suas férias e pelo nosso aprendizado tão precioso.


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

MANO!!! QUE FOI ISSO?!!!


2016 FOI PUNK!!!
Mas eu não queria iniciar 2017, me "livrando"de 2016. Então resolvi parar e fazer uma reflexão sobre o que realmente foi o ano que passou.
No início do ano Deus me deu uma palavra que definiria 2016:

PROVISÃO

Ele não disse que seria fácil, mas me prometeu que haveria provisão.
Passamos o ano no vermelho. Literalmente. Mas não faltou o pão na mesa. Não faltou a roupa. Não faltou amigos e saúde. Não faltou o socorro no último minuto do segundo tempo....por mais de uma vez, diga-se de passagem.
Deus estava lá, todo o tempo, em cada lágrima, sustentando cada passo por mais pesado e doloroso que fosse.
Deus estava lá, iluminando a escuridão, assoprando o joelho ralado, cantando para dormir, nos carregando no colo quando a areia estava muito quente. Dando comida na boca e fazendo cafuné nos momentos de introspecção.
Então, ao findar 2016, eu respiro fundo e desabafo:

MANO!!! QUE FOI ISSO?!!!*

Como terminar um ano como 2016 e não reconhecer que foi um sucesso?! Não reconhecer que Deus é Deus e sempre está lá? Não reconhecer que Deus não deixou de cumprir nem mesmo uma vírgula de tudo que prometeu? Foi difícil, mas Deus estava lá. Nunca estive sozinha! Foi difícil mas vencemos. Foi difícil, mas foi um sucesso!!!

Obrigada Paizinho, pelo ano que findou.

É NÓIS! TAMO JUNTO EM 2017!*

*Sei que não é um vocabulário que uso. Mas essas palavras ganharam um significado especial depois de uma palestra que ouvi, em dezembro de 2016. Um dia compartilho com vocês. Mas se precisar de tradução, eu traduzo: Deus meu, quero andar contigo, minha vida é tua em cada dia desse novo ano. 

E que venha 2017, com a nova "palavra"que Deus já me adiantou sobre o novo ano e que ao terminar, vou compartilhar aqui mais uma vez!

Vou deixar um texto, que ganhou um significado especial em 2016, porque vivemos na pele a provisão prometida por Deus! 2016 valeu cada dia vivido, obrigada!

"Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;
E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal."
Mateus 6:25-34