quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

DECISÕES DIFÍCEIS - APRENDIZADOS INCRÍVEIS

Ontem, dia 11 de janeiro de 2017, o Lucca viajou sozinho, pela primeira vez, para João Pessoa. Foi para passar as férias com os avós, tios, primos.
E aí você deve estar se perguntando: E como foi? Você chorou? Você deixou?!!! Vou contar o processo todo.
Não conseguimos ir todos juntos no final de 2016. Então decidimos, eu e meu marido, que o Lucca já estava preparado para viver essa experiência de viajar sozinho e assim, poder aproveitar as férias na praia, com a família que ele tanto ama, ao invés de ficar preso no escritório comigo ou com o Beto, já que NÃO estamos de férias.
Conversamos com ele, que a princípio ficou inseguro. Não forçamos nem desencorajamos. Íamos respondendo as dúvidas dele e ajudando com seus medos e inseguranças. Ele foi tomando confiança até que decidiu ir e não voltou mais atrás.
Paralelamente ao ganho de confiança dele, eu também fui crescendo e ficando mais segura. Tomando coragem junto com ele. Acreditem. Quem me conhece sabe, que não foi uma decisão fácil.  Mas quem me conhece, também sabe que o medo não me paralisa. Posso até demorar para dar o passo, mas não desisto de da-lo.
E então chegou a véspera da viagem. Eu estava tranquila, confiante, orgulhosa.
Fui dormir. Acordei de madrugada. E meu coração já não estava tão tranquilo. Ele dava pulos, mexia para um lado, mexia para outro. Parava em alguns momentos. Estava inquieto. Então fui pra sala, me ajoelhei e busquei o único que pode alcançar meu coração. Orei, implorei, clamei por proteção ao Lucca. Sem ser direta, claro, porque não sou tão louca, fiz Deus "jurar"que cuidaria dele...e aí veio a resposta em forma de pergunta:

VOCÊ ACHA MESMO QUE É CAPAZ DE CUIDAR DO LUCCA MELHOR DO QUE EU?

Deus não me perguntou isso de forma dura. Foi tão doce... Então uma paz invadiu meu coração.
Então me levantei, voltei pra cama e dormi. Acordei animada, um tanto agitada e ansiosa, mas já não mais inquieta. Levamos o Lucca ao aeroporto e o vimos partir. Não chorei. Aguentei firme. Sai quieta, mas tão orgulhosa dele (e de mim).
Cheguei no escritório e recebi essa foto ali de cima...então chorei! Olhem pra foto. Vejam o sorriso no rosto dele, os braços estendidos para o avô. Vocês não podem ver o rosto do meu pai, mas eu pude ver o coração dele batendo tão forte quase a ponto de pular do peito!!!
Ahhhh como valeu a pena!

Obrigada Lucca, por me ajudar a crescer, amadurecer, por me ajudar a aprender a te ensinar. Por me ajudar a aprender a te deixar crescer. Você não é meu...só foi confiado a mim. E o Deus a quem você pertence, é capaz de te ensinar a crescer, é capaz de cuidar de você muito melhor do que eu.
Por isso estou aqui hoje, com meu coração grato pelas suas férias e pelo nosso aprendizado tão precioso.


2 comentários:

  1. emocionante..foi bem assim com o meu Dan...rsss crescemos juntos! estou em lagrimas ,mas de felicidade por vcs! vcs sao especiais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana querida...aprendo muito com sua maternidade rss
      Beijo

      Excluir